TSW Bike | Revisão | Produtos

Entenda a importância da revisão periódica para a sua bike

Se existe uma característica que todos os equipamentos mecânicos têm em comum é a necessidade de manutenção. Sim, amigo…

Não adianta correr da responsabilidade, pois sabemos que nada que é bom dura para sempre (hehehe).  

Brincadeiras à parte, o recado que queremos passar neste artigo é: tenha zelo com sua bike e então seja feliz por mais tempo em seus pedais.

Mas é claro que quando o assunto é revisão, surgem muitas dúvidas a respeito, como “de quanto em quanto tempo devo fazer”, “como fazer”, “quais principais elementos devem ser revisados” e por aí vai.

Calma que a gente já vai te explicar sobre isso.

Mas antes é importante que você entenda por que revisar a sua magrela periodicamente é crucial.

Você já deve ter ouvido por aí a expressão “falha mecânica” não só no mundo do ciclismo, mas em diversos cenários onde temos máquinas que precisam trabalhar.

Nós, ciclistas, precisamos enxergar nossas bikes como uma máquina. Tudo pode estar aparentemente sob controle e funcionando normalmente, mas quando menos esperamos, é possível que surja uma “falha mecânica”. 

Na mais leve das situações, você terá uma pequena dor de cabeça para resolver os problemas da bike após ela te abandonar no rolê. 

Mas, na mais grave das circunstâncias, um acidente pode ser causado e com certeza ninguém quer passar por isso.

A revisão não impede que incidentes casuais aconteçam, mas reduz drasticamente as chances de acontecer. E é nosso dever fazer o que está sob nosso controle, certo? 

Como e onde fazer a revisão da sua bike?

Antes de partir para a revisão, considere a importância de contar com um mecânico profissional nessa tarefa.

Então já vai consultando os amigos de pedal para obter recomendações de boas oficinas aí na sua região, beleza?!

As informações a seguir serão apenas para que você entenda o processo de uma revisão para exigir do profissional o tratamento necessário para a sua bicicleta.

Passo #1

O primeiro passo é a lavagem da bike, com a limpeza manual utilizando os produtos básicos que você pode consultar neste outro artigo aqui do blog.

Passo #2

O segundo passo é retirar todos os componentes removíveis da bike – pedais, rodas, itens que compõem a direção, etc. – enfim, desmontá-la. Depois disso é feita a limpeza, lubrificação e recolocação de cada um desses componentes.

Passo #3

Durante o terceiro passo, que é a remontagem da bike, precisaremos de um olhar mais “clínico” sobre a magrela. 

Na medida em que a montagem é realizada, também serão feitos os ajustes necessários na bike como freio, guidão, movimento central, e também serão identificados os itens que já apresentam algum desgaste que oferece risco ao desempenho da bicicleta.

Por isso, reforçamos a importância do mecânico profissional… 

Ah, o intervalo entre as revisões pode ser contado pelos quilômetros percorridos e na medida da intensidade dos seus treinos. 

Quando não se trata de um atleta que se expõe a maiores esforços com a bike, esta revisão deve acontecer, no mínimo, a cada 1500 km percorridos.

Agora, no caso de um atleta, é importante que se estipule um tempo bem menor de intervalo entre as revisões. 

A verdade é que este período entre uma revisão e outra deve ser definido com base nas suas condições de pedal, como o nível de esforço, distâncias percorridas, condições climáticas e o tipo de trajeto que é feito.

Após realizar todo o procedimento, o mecânico pode dar aquela polida na sua bike para finalizar, deixando ela lindona! 

E se tiver interesse em ter na sua casa soluções que podem te ajudar a aumentar o tempo de vida da sua bike e mantê-la bem cuidada, conheça a linha de produtos para manutenção da X-Time.

Desejamos a você belíssimos giros sem “falhas mecânicas”, hein! Bora pedalar.

Tamo junto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Menu

Quickview

Fechar

Categorias