Erros - ciclistas - iniciantes - tswbike

11 erros comuns dos ciclistas iniciantes

A gente nunca se esquece de andar de bicicleta, certo? Bom, a frase aí ao lado está correta, mas apenas em partes. Isso porque, mesmo que andar de bike seja algo relativamente simples, que quase todo mundo aprendeu a fazer quando era criança, a verdade é que começar a pedalar em ruas, trilhas e cidades não é uma tarefa tão fácil.

Por isso, muita gente que está começando a pedalar comete alguns erros básicos, que podem até atrapalhar o contato inicial com o fantástico mundo das magrelas. Para não cometer nenhum deles, confira nossas dicas abaixo!

1 – Usar os freios de forma incorreta

O medo do freio dianteiro é algo que muita gente traz da infância e, apesar do risco de tombos, ele é bem reduzido quando aplicamos a técnica correta. Portanto, para frear a bike, você deve:

  • Manter braços e pernas levemente flexionados
  • Deslocar o peso do corpo para trás
  • Acionar os dois freios ao mesmo tempo

Lembre-se que, ao frear, o peso é deslocado para frente, e por isso o freio dianteiro é responsável por boa parte da frenagem. O freio traseiro também tem um papel na redução da velocidade, mas sua maior importância é manter a estabilidade direcional.   

11 erros comuns dos ciclistas iniciantes 1

De uma forma ou de outra, evite apertar o da frente com muita força para não capotar. Também evite as derrapadas da roda traseira – elas freiam menos, estragam os pneus e detonam as trilhas. 

2 – Trocar as marchas fazendo força

Seja o câmbio da sua bike um modelo básico ou um top de linha, é sempre importante reduzir um pouco a força nos pedais ao trocar as marchas da bike, isso ajuda a evitar danos e desgastes desnecessários. Pelo mesmo motivo, devemos evitar trocar várias marchas de uma vez só. 

Sim, transmissões mais modernas toleram trocas com mais força, em maior quantidade, mas lembre-se que tudo tem um limite e, a não ser que você esteja em busca de ganhar centésimos de segundos, economizar sua bike sempre é uma boa pedida. 

3 – Comprar uma bike sem qualidade

A primeira coisa que muita gente olha ao comprar uma bicicleta é a etiqueta de preço, e isso está super certo! Porém, é importante dizer que, muitas vezes, uma bike muito simples possui componentes de qualidade e funcionalidade duvidosa. 

Com isso, é bastante comum que elas apresentem problemas logo nos primeiros pedais, e aí você vai ter que gastar dinheiro para resolver. Rapidamente, você vai perceber que o dinheiro investido em reparos e melhorias vai ultrapassar o valor de uma bicicleta que já venha de fábrica “nos trinques”. 

O segredo é sempre tentar fugir de marcas desconhecidas e apostar em fabricantes renomados como a TSW Bike. 

4 – Exagerar na dose

Pedalar é uma delícia, mas até o prato mais saboroso pode enjoar se a quantidade for muito grande. Por isso, nos seus primeiros pedais, não dê ouvidos aos seus amigos mais experientes – eles sempre vão falar que o “pedal é fácil, que não tem subidas e que o final é logo ali.”

Procure fazer pedais mais curtos, até para que seu corpo se adapte à atividade. Com o tempo, você vai ganhar mais fôlego e resistência, além de sofrer menos com as dores causadas pelo selim da bike – acredite, por mais confortável que ele seja, demora um pouco para o corpo acostumar com o formato do banquinho. 

5 – Selim mega almofada

Este item é uma consequência do anterior. Aqui, é importante dizer que nem sempre um selim super macio ou uma capa de gel são as melhores soluções para as dores. Isso acontece porque, na bike, o peso deve ficar apoiado sobre os ísquios, que são aqueles dois pequenos ossinhos que ficam na base das nádegas. 

Lembre-se que, apesar de existirem selins grandes e confortáveis, é preciso escolher um modelo de qualidade, que não seja simplesmente um sofá. 

Utilizar um selim super macio vai fazer com que o peso fique apoiado em áreas mais delicadas do corpo humano, como a região do períneo. Para pedais mais curtos, eles funcionam bem, mas o incômodo costuma a aparecer quando os quilômetros se acumulam. 

6 – Não fazer bike fit

De longe, o maior obstáculo para quem está começando a pedalar é o esforço físico e, em muitos casos, dores nas mãos, costas e traseiro. Um bike fit, ou ajuste postural na bike, ajuda muito com a parte das dores – com isso, você pode pedalar mais, para superar o desafio físico sem desconfortos adicionais. 

O bike fit deve ser feito por um profissional gabaritado, que pode inclusive ajudar você a escolher a bicicleta do tamanho correto. Depois disso, ele vai tirar medidas do seu corpo e testar sua flexibilidade, encaixando você na bike corretamente. Além disso, uma almofada especial pode ser usada para escolher um selim adequado para você – é só ponto positivo!

7 – Não saber o que fazer com o peso do corpo

O ciclista pesa muitas vezes o peso da bike, por isso a posição do corpo do piloto tem uma enorme influência no que a magrela vai ou não fazer. Entender isso é o passo mais importante para evoluir na pilotagem.

11 erros comuns dos ciclistas iniciantes 2

Subidas inclinadas – Desloque o peso para frente, evitando que a bike empine. A ideia é chegar o peito perto do guidão, cabeça pra frente e sentar na ponta do selim. Ao mesmo tempo, é preciso manter-se sentado, evitando que o pneu traseiro escorregue. 

Descidas inclinadas – Mantenha o peso mais recuado e baixo. Se a bike tiver canote retrátil, encolha bem as pernas e vá jogando o peso para trás conforme a inclinação for aumentando. Em bikes com o banco alto, a única alternativa é jogar o corpo para trás do selim. 

Curvas – Tronco baixo e paralelo ao chão, pedal do lado de fora da curva para baixo, com o peso do pé apoiado nele. Bunda flutuando levemente sobre o selim (não sente). Lembre-se de manter o peso deslocado para o pneu dianteiro, evitando que ele escorregue na curva – muita gente tem a mania de jogar o peso para trás nas curvas, a receita ideal para ir parar de cara no chão. 

8 – Não equipar-se corretamente

Além do capacete, das luvas e dos óculos, quem anda de bicicleta deve sempre carregar uma chave básica de ferramentas, câmara de ar reserva, bomba de encher pneus e espátulas para tirar o pneu – é legal entender como essas coisas funcionam para não ficar na mão com problemas mecânicos básicos, principalmente os furos. 

11 erros comuns dos ciclistas iniciantes 3

Além disso, para andar na estrada e na cidade, é interessante ter um kit de iluminação, que melhore sua segurança mesmo para pedalar de dia – à noite, eles são itens básicos de segurança. 

9 – A roupa errada para a ocasião 

Sim, você pode pedalar basicamente com qualquer roupa, até com um vestido de noiva, mas isso não quer dizer que fazer isso seja uma boa ideia. Por isso, se for pedalar distâncias maiores ou de forma mais intensa, considere comprar um uniforme para ciclismo – não se esqueça de não usar roupas de baixo junto com ele. 

Outro detalhe que faz toda a diferença são os itens presentes em todas as boas roupas de ciclismo, como a almofada na bermuda, os bolsos de transporte na camisa e o ziper frontal que ajuda a controlar a temperatura – um investimento que vale a pena. 

Se for pedalar na cidade, para ir aos seus compromissos, utilize roupas leves e que sequem rapidamente – o algodão muitas vezes fica ensopado e ninguém merece o efeito pizza. O tênis também é bem-vindo, pela proteção e tração adicional.

10 – Não usar as marchas da bike

Não precisa ter medo de trocar as marchas da sua bicicleta. Se tudo estiver bem regulado e livre de desgastes, alguns barulhos na troca são normais e você não deve se preocupar com isso. 

11 erros comuns dos ciclistas iniciantes 4

Para pedalar com mais desempenho, é importante utilizar os câmbios da bicicleta da forma correta, e manter um giro confortável nos pedais. Evite pedalar com marchas muito pesadas, fazendo muita força nas pernas – isso pode causar lesões e dores nos joelhos. 

Uma boa dica, que simplifica demais a vida do iniciante, é optar por bicicletas com apenas uma coroa. Embora normalmente elas sejam mais caras, atualmente a tecnologia já está ficando mais comum. 

Por não terem câmbio dianteiro, seu uso é muito mais simples: um botão deixa as marchas mais pesadas, enquanto o outro deixa as marchas mais leves. 

11 – Acelerar nas subidas 

As subidas são enormes desafios para quem está começando a pedalar. Para elas, a melhor dica é: se falta potência, tem que ter paciência. Isso quer dizer que, se seu motor ainda não for de Fórmula 1, a melhor coisa a se fazer é pegar leve nas ladeiras.

Antes de começar, reduza a velocidade e engate uma marcha bem levinha. Comece subindo devagar e vá ajustando seu nível de esforço. A ideia é nunca fazer força demais, já que depois fica difícil controlar o cansaço. 

Lembre-se de manter um bom giro dos pedais. Para isso, fique sentado no selim e mantenha a marcha leve – pedalar travado desgasta mais a musculatura, e ela só vai se recuperar depois que você descansar. 

Bom, agora que você já sabe quais são os erros mais comuns dos iniciantes no ciclismo, use os comentários nas redes sociais e nos conte se você já cometeu algum deles!

Até a próxima e TMJ!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Menu

Quickview

Fechar

Categorias